A importância de se estudar produtos naturais

No meu entender, são MUITAS as razões para se estudar os componentes do metabolismo secundário, também chamados de produtos naturais. A seguir, listo algumas que me parecem boas. Gostaria de que outras fossem adicionadas à esta lista.

– Conhecer a ocorrência de produtos do metabolismo secundário, suas características físicas (espectroscópicas) e químicas (acidez, basicidade, reatividade).

– Devido à sua distribuição restrita em determinados grupos taxonômicos (táxons), relacionar sua ocorrência com a classificação biológica dos organismos que as produzem e/ou acumulam (quimiotaxonomia).

– Em consequência, pode-se inferir a respeito da filogenia (evolução) dos organismos, em função destes apresentarem determinados grupos de produtos naturais, relacionados entre si, o que significa de organismos que apresentam grupos de produtos naturais similares podem ser filogeneticamente (evolutivamente) relacionados. A ocorrência de determinadas substâncias em táxons bem definidos pode ajudar na determinação da história evolutiva (filogenia) do grupo, bem como a sua posição taxonômica e filogenética com relação a outros táxons.

– Conhecer a forma através da qual essas substâncias são formadas, ou a sua biossíntese. O conhecimento da biossíntese de produtos naturais permite que se estabeleça as rotas biogenéticas gerais para a sua formação, bem como os precursores, os intermediários e as enzimas que participam desse processo. Em última instância, o genoma responsável pela codificação de sua biossíntese.

– Conhecer a contribuição dessas substâncias e de sua biossíntese para a economia metabólica do organismo que a produz, a forma através da qual o organismo armazena e libera essas substâncias.

– A(s) função(ões) fisiológica(s) e ecológica(s) dessas substâncias para os organismos que as produzem, de maneira a compreender sua atuação como mediadores químicos em processos intraespecíficos (Biologia Química) ou inter-específicos (Ecologia Química).

– Conhecer o potencial de aplicação econômica dessas substâncias (produtos naturais), e sua aplicação como:

a. aditivos em alimentos: vitaminas, corantes, flavorizantes, aromatizantes e antioxidantes);

b. medicamentos;

c. agroquímicos (pesticidas, herbicidas, inseticidas);

d. venenos;

e. ferramentas bioquímicas.

f. cosméticos

– Desenvolver novos métodos para a sua detecção, análise e identificação.

– Desenvolver novas metodologias de reações orgânicas e de síntese orgânica, que permitem a transformação de grupos funcionais, formação de ligações carbono-carbono e a síntese de moléculas complexas ou estruturalmente únicas.

– Utilizar produtos naturais como base para o desenvolvimento de novos materiais.

Algo mais?